quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Eu quero ser marciano

Eu sinto-me envergonhado. Sinto-me tão envergonhado que estou a ponderar a hipótese de renunciar à cidadania portuguesa.
Só ainda não decidi se hei-de pedir a minha renúncia baseada na vergonha que sinto pelos deputados que se dizem meus representantes, ou se por um deus relaxado, que abalou por esse mundo fora a fazer filhos e agora, quando alguma coisa corre mal põe o rabinho de fora e não assume responsabilidades pela merdinha que fazemos.
Com deuses e deputados assim, quem é que precisa de demónios?
Eheheheh

6 comentários:

Lia disse...

marciano? eu não me importava de continuar na Terra mas numa ilhazinha ali no Pacifico, assim com um mar a puxar para o quente e um clima cheio de sol... não havia saramago que me chateasse nem Maitê que me enervasse...

Lia disse...

marciano? eu não me importava de continuar na Terra mas numa ilhazinha ali no Pacifico, assim com um mar a puxar para o quente e um clima cheio de sol... não havia saramago que me chateasse nem Maitê que me enervasse...

Pronúncia disse...

Para termos um bocadinho de animação e diabruras, não?!...

Olha que bem precisamos...

Liliana disse...

Sabes, eu, no lugar de Saramago, era mesmo capaz de renunciar à cidadania portuguesa, após certos comentários verdadeiramente idiotas como os de alguns deputados que deviam ter um ataque de diarreia quando fossem proferir certas barbaridades... E mais não digo, que este assunto provoca-me azia.

opinião própria disse...

Será que ainda está para nascer o deputado de que nos orgulharemos ?

mfc disse...

Estamos cheios de diabinhos de trazer por casa!