terça-feira, 22 de setembro de 2009

Eu nem durmo a pensar nisto ;D

Ora bem, como sabem, no próximo Domingo vamos ter eleições. Vamos ter mais uma dose de Sócas ou da MFL, vamos ter meia dúzia de partidos todos eles vencedores e vamos ter, sobretudo, uma semana de ansiedade, com um crescendo de stress, porque um gajo preocupa-se com o futuro do país (dassse) e olha para o espectro político e só com uma dose dupla ou tripla de imaginação é que consegue decidir em quem votar.
Podíamos utilizar a táctica do voto útil, mas aí levanta-se a questão de saber para quem é que o voto é útil.
Podíamos embarcar na onda da maioria absoluta, mas quer-me parecer que nos últimos 80 anos a única maioria absoluta que funcionou, foi a da Alemanha Nazi. O Sócas tem-se esforçado e o Cavaco teve a sua época de ouro há mais de uma década mas, tanto um como o outro, não passam de reles imitações.
Com os restantes partidos a serem meros figurantes e as hipóteses de alternância divididas entre PS e PSD, acham mesmo que vale a pena um cidadão sair de casa no Domingo, para ir votar? E se vale, nem que seja para votar em branco, dirão muitos de vós, então façam o favor de me esclarecer - que eu nestas coisas sou um bocadinho "naif" - qual a diferença entre votar em branco e não votar.
Eu sei que, ao fim de 35 anos desta espécie de democracia, esta dúvida vai parecer estranha a muita gente. Mas eu sou um "rapaz" distraído, que tem coisas muito mais importantes em que pensar e ainda não tive tempo de me debruçar sobre o método de votação em Portugal e, por conseguinte, peço a vossa ajuda para perceber a diferença. Mas uma ajuda consistente, preferencialmente baseada nos textos que regulam o processo eleitoral e nada daquelas "tretas" dos deveres cívicos, do exercício de cidadania, porque disso já eu estou farto de ouvir. Eu quero é algo de concreto, algo que me diga que "isto é diferente daquilo" por esta ou aquela razão.
Em que é que o voto em branco ou o não voto, podem influenciar os destinos desta barca à deriva?
Antecipadamente agradecido pelo esclarecimento (depois mando-vos um presunto e um garrafão de tinto).

13 comentários:

S* disse...

Eu vou votar... votar em branco parece-me uma pessima opçao, nesta altura.

Liliana disse...

Quando votamos em branco estamos a dizer simplesmente que queremos participar na vida do país, mas que nenhum dos candidatos merece a nossa confiança. Ou seja, muitos votos em branco significariam que as pessoas continuam interessadas no que se passa neste nosso Portugal, mas que nenhum candidato apresenta propostas/ideias que mereçam o seu voto.

Cor do Sol disse...

Nao influenciam em nada, infelizmente. Por isso, vou votar...nao sei em quem, mas vou.

dinona disse...

Bem... no post anterior escrevi que não sabia em quem ia votar, mas por acaso até que sei :)

Mas não posso dizer, porque depois há sempre a gente que critica e tal... mas posso avançar que é um partido pequeno que ultimamente até tem dado muito nas vistas (e não é o PTP lol).

Anjo De Cor disse...

cada um reage de maneira diferente, eu nesta altura de eleições fico com uma doença alérgica e sempre que aparece um candidato mudo de canal, logo como deves calcular tenho dias que nem TV posso ver porque em todos os canais falam sempre da mesma coisa, o video clube da minha zona agradece, visto que tenho alugado imensos filmes nestes últimos dias, heheheheheh ;)
Votar... hum... vamos ver, nenhum candidato me convence.

Beijinhos*

Olhos Dourados disse...

Eu cá vou votar no partido que acho que será melhor para nós. Devias fazer o mesmo!

Clave de Sol disse...

Eu não tenho formação política de nenhuma especie, portanto o que vou dizer, é uma simples opinião pessoal! Ora, nesta altura do campeonato, onde as alternativas são entre o mau e o ainda pior, acho que não há ninguém em quem valha a pena depositar a nossa confiança, assim sendo, na minha perspectiva, o voto em branco significa isso mesmo, que não há ninguém que nos tenha convencido que irá levar este país para a frente....

Mas é só uma opinião

Patrícia disse...

Não votar não tem qualquer reflexão em campo nenhum. Ir votar em branco torna publico e transparente a quantidade de cidadãos que exercem o seu direito ao voto, mas que não têm confiança nem esperança em nenhum dos candidatos. Esclarecido?
Para onde queres que te mande a morada para enviares o presunto e o belo do tinto?

Galo disse...

Patrícia

Continuo mal esclarecido.
Não votar tem reflexo no campo da abstenção, que é tão pública quanto o voto em branco.
Pelo menos eu costumo ouvir os resultados e dizem sempre a percentagem de abstenção e a percentagem dos votos em branco.
Nã, há qualquer coisa que está a falhar e se alguém vai ter de "entrar" com o presunto e o garrafão de vinho, és tu.
Ou explicas tudo bem explicadinho, ou não bebes mais nada hoje.
O que eu queria saber era se votar em branco tinha alguma influência em, por exemplo, as verbas que os partidos recebem do Estado, por cada voto que têm. Se o facto de não votar os favorece, ou pune, devido ao modo de contagem dos votos, essas coisas assim, percebes?
De qualquer modo, obrigadinho na mesma e se não ganhaste o presunto, eu mando-te um quilo de castanhas e uma garrafita de água-pé ou jeropiga eheheh.

Beijinho.

opinião própria disse...

Penso que não votar ou votar em branco têm significados diferentes, mas resultados idênticos.
No entanto acho que ao não votar em ninguém é aceitarmos que qualquer um nos governe... O que não é muito bom.
Problemas da democracia... Eu prefiro usufruir do voto castigando, por exemplo, um mau governo...

mfc disse...

Tu queres é ouvir-me... eheheheheh!
Vou votar bem... e tu também!

Pronúncia disse...

Galo, eu vou votar em branco. Já não é a primeira vez que o faço e olha que só faltei a duas eleições (ambas para o Parlamento Europeu).

Para mim não ir votar é dizer aos políticos "Meus senhores, QUALQUER UM de vós me serve", enquanto se votar branco, vou lá de propósito para lhes dizer "Meus senhores, a mim NENHUM de vós me serve".

Pelo menos é esta a diferença que vejo entre o voto em branco e a abstenção.

Lia disse...

eu não vou votar. Estou em Coimbra e tenho morada em faro, mas não vou fazer tanto km para votar! Acho que devia era haver um sistema qualquer que me permitisse votar de qualquer sitio do país...