quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Boas Favas

Cavaco não comenta casamentos homossexuais e diz que está atento a outros problemas

Questionado sobre como está a acompanhar o processo de aprovação das alterações ao Código Civil que permitem o casamento entre pessoas do mesmo sexo, o chefe de Estado foi peremptório em afirmar que a sua atenção está em outros problemas, nomeadamente no desemprego.

Tão preocupadinho que ele está com o desemprego, com os pobrezinhos, com os coitadinhos, com os excluidozinhos, etc.
Mas quando se trata dos problemas reais que afectam as pessoas concretas, pessoas de carne e osso que, antes de chegarem ao hospital, já pagaram a saúde uma porrada de vezes, com impostos, Taxa Social Única e todas as m#rdas que o poder vai inventando para sacar aos pobres e dar à banca, o alarve de Boliqueime, pura e simplesmente, VETA.

Cavaco VETA diploma que revogava taxas moderadoras

Boas festas senhor presidente. Coma muito bolo-rei, de boca aberta e se não nos der o prazer de ficar com uma p#ta de uma fava, do tamanho de um camião TIR, encravada nas goelas, ao menos que coma qualquer coisa estragada que o faça c#gar de repuxo até aos Reis.

P.S. Desculpe, senhor presidente. Afinal andei a informar-me e parece que o senhor já tinha promulgado um diploma idêntico, enviado pelo seu amigo Sócas. Mas não pense que se safa. Não pense que retiro as pragas que lhe roguei, porque essas ficam por conta do seu passado triste, como primeiro ministro e das mais que prováveis bacoradas do futuro.
Olhe, ainda digo mais: vá para o raio que o parta!

6 comentários:

opinião própria disse...

E viva a coerência?!... Claro que Cavaco depois de se mostrar tanta vezes contra o governo, tinha que fazer a compensação... É como no futebol... E o povo é que sofre.

Malena disse...

Oh Galo, ele vetou a proposta da Assembleia porque já tinha promulgado o diploma do governo sobre o mesmo assunto! Também não gosto dele mas aqui não falhou. Havia dois processos em paralelo.
Abraço e um óptimo Natal, de preferência com os fundilhos quentes, mesmo que não seja na salamandra nova!

chapeu de sol amarelo disse...

As taxas moderadoras servem para moderar um serviço e fazem todo o sentido, principalmente na saúde. Se a nossa economia está como está, a falta de taxas moderadoras só ia piorar a situação dos nossos hospitais e centros de saúde...

Tiago disse...

Hein? ó chapeu de sol amarelo... toda a classe trabalhadora e pensionistas (não do estado), vai fingir que não leu esse comentário e continuar a desejar-te um feliz natal.

Anira the Cat disse...

Pode ser que se engasgue... nem precisava da fava, podia até ser com um pinhão...e já agora, outros acompanhavam essa tendencia...

Galo disse...

Tiago

Eu também acho. Ou melhor: não acho nada disso. Acho é que me vou a ela e parto-lhe o chapeu amarelo naquela tola eheheh.
Quem precisava de ser moderado é o filhadap()ta que inventou mais esta maneira de sacar o guito ao zé povinho. Nós já pagámos aquela m#rda, tal como pagamos tudo, porque o Estado nada produz, portanto as taxas são uma dupla tributação, ou lá o que lhe queiram chamar. Justas é que elas não são. Cá para mim são mais um roubo.
Digo eu, que não peço nada para mim, porque até sou um felizardo isento de taxas por doença oncológica.