sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Isto anda tudo pelos ares

Eu não digo que as depressões me afectam de modo diferente do que oiço às outras pessoas?
As minhas depressões não me dão para ficar deprimido (eheheh) e, por isso, se calhar não são depressões. Ou então são daquelas depressões tropicais conhecidas por furacões, com ventanias que levam tudo à frente.
O primeiro indício de que estou a entrar em modo "furacão" é quando as respostas a qualquer pergunta começam por ser vagas (porque a minha cabeça está noutra), passando depois a ríspidas e o resto do galinheiro começa a perguntar "o quéquesse-passa".
Depois vem a fase da fome, da implicância, dos nervos à flor da pele e da panela sempre a ferver e pronta a transbordar ao menor movimento. O sono desaparece, a simples queda de uma colher ou um garfo, dentro da minha cabeça adquire o volume dos sinos de uma catedral e, a qualquer momento, qualquer conversa pode descambar numa discussão de partir a loiça toda.
Tá-se mesmo a ver que esta merdinha do "fontanário" dentro da casa da aldeia, me está a deixar maluco. Aliás, aquela casa tem o condão de me deixar semanas sem dormir e a comer que nem um alarve. Sempre a precisar de obras, sempre a precisar de "remendos". E o facto de ver o meu dinheiro transformado em areia, tijolo e cimento, numa porra de uma casa velha onde só vou (ia) aos fins de semana, ainda com o inconveniente de qualquer obra requerer uma deslocação de 70 quilómetros e de os empreiteiros serem uns ladrões, deixa-me a "passear" pela casa, noite a dentro e com vontade de regar tudo com gasolina (da de 95 octanas, que é mais baratinha eheheh) e pegar fogo.
Ora o furacão já dura à dias, mas ontem, talvez porque esta merd* já se anda a arrastar há mais tempo do que eu julgo necessário, chegou a primeira vaga à costa, com a cadela da vizinha, que não se cala o dia todo. Um dia vou lá e aperto o "pipo" às duas.
Depois comecei a ficar faminto. A sopa do almoço deixou-me de tal modo com falta de força e tremuras, que comecei logo a imaginar uma jantarada daquelas de caixão à cova.
Meti-me na cozinha e fiz um entrecosto no forno, com batatinhas pequeninas, arroz e uma "pinga" de Almeirim, que me vai deixar a figadeira e a glicemia aceleradas por mais de três quinze dias, mas que se lixe. Eu preciso de comer para acalmar e a minha "Pintainha" até arregalou os olhos quando chegou.
Depois, um cafezinho e um brandy, para aquecer (até porque a "Pintainha" tinha uma carrada de testes para ver e precisava de "catalizador" para acelerar a reacção) e ao serão ainda tive de "assaltar" os amendoins (que também me fazem muito bem, diga-se. Diga-se mas sem a "Dona Galinha" ouvir e me vir cacarejar aos ouvidos).
Como há dias ando com uma ideia na cabeça, de que a água deve vir de um tubo de algeroz que passa dentro da caixa de ar da parede (e os aldrabões que o montaram em 2004, deixaram com as falanges ao contrário…), antes das 6 horas da madrugada tive de sair da cama, pegar no carro e num serrote e ir à aldeia cortar o cabrão do tubo e deixar o telhado a esgotar para os terrenos da vizinha. Às 9 horas já estava outra vez em casa e agora é só pedir ao S. Pedro que mije antes do próximo orçamento, para ver se é preciso arrancar o chão.
Posso até nem ter resolvido nada, mas confesso que, ou estou a atravessar o "olho do furacão" e mais logo volta tudo ao mesmo, ou então a tempestade está mesmo de saída.
Esperemos que sim, ou eu vou-me à velha do lado e estrafego-a. A ela e à cadela eheheh.

9 comentários:

Lia disse...

é o que eu digo...ainda rebentas uma veia....
mas até somos parecidos...se tenho uma coisa a matutar ou a resolvo ou infernizo a vida de td a gente à minha volta...

mas olha, qd te der essas "depressões" e essa vontade de comer... o meu forno é excelente, aparece por aqui que podes fazer entrecosto qd te apetecer, sim? eu até ofereço a pinga...

Olhos Dourados disse...

Tem calma. Respira fundo e conta até 10!!

Sara disse...

aha ha ha ´cá para mim a D. Galinha é que te anda a dar cabo da casa da aldeia, assim chega a casa e tem a janta feita lolll.
Fogo ás 6 da manhã é que foste tratar disso???? ganda maluco lollll
Espero que resolvas isso duma vez por todas, tenho pena de quem convive contigo, eu quando estou com a anuvem da tempestado por cima de mim tb vai tudo a frente

teiasonhos disse...

Tu tens que sair dessa fase dep, ou ainda te tornas um extreminador.

*

luc disse...

Sr Galo

Eu se fosse ao sr vendia a casa...Não vale o seu desgaste.
Pode matar a vizinha,mas poupe o canito,Tá?

Galo disse...

luc

As novas sabe deus a dificuldade em vendê-las, quanto mais um cubículo centenário, cheio de gretas e com uma nascente no quarto. Eheheh
E quanto à vizinha, ontem dei-lhe uma sessão, que hoje ainda só ouvi a cadela uma vez.
Ou ela atina, ou eu dou-lhe cabo da cabeça com AC/DC.

Malena disse...

Que tal comprares uns calmantes para ti e...partilhá-los com a cadela? Sempre evitavas o entrecosto (olha que mais vale assares lombinhos que são menos gordos) e não gramavas o barulho! **

Pronúncia disse...

Parece que o S. Pedro ouviu as tuas preces e podes contar com muita chuva para domingo e segunda.

Bom fim de semana :)

MarKekas disse...

Bem.. que depressão essa tua casita! Vê lá não te dê uma trombose e ficas paralisado da crista!

Dá cabo da cabeça à velha com Slipknot.. sempre dizem umas asneirolas pelo meio! :P

Já te disse pra fazeres uma piscina no quarto. Vendes isso num instante!