terça-feira, 24 de novembro de 2009

Desculpem qualquer coisinha

Pronto, tinha que se dar e deu-se.
Eu não tinha dito que andava com a minha vizinha do lado atravessada, por causa da cadela não sair da varanda e não se calar o dia todo?
Pois na passada sexta-feira, depois de ela estar 20 minutos a falar comigo na varanda (a dar-me "música" para eu lhe pôr um varão para um cortinado novo), com a cadela sempre a ladrar, recolhi a casa e fiquei o resto da tarde (desde as 16 horas) a aguentar-me, com a cabeça a latejar, porque a filhadap#ta da cadela não saiu da varanda nem se calou mais até eu começar aos berros como um louco, já depois da "Dona Galinha" chegar.
Foi assim: quando a "Dona Galinha" chegou, eu estava de volta do meu assado no forno (que já vinha na sequência da fome canina derivada da pilha de nervos apanhada com a "nascente" dentro do quarto) e tão transtornado que estava capaz de me ir à velha e apertar-lhe o pipo.
- É hoje que eu me vou à p#ta da velha (assim mesmo e sem rodeios). Estou farto de ouvir a m#rda da cadela e, ou ela deixa de me f#der os cornos, ou eu armo um sarrabulho do caralh# e isto vai acabar mal.
Ora a "Dona Galinha" fica em brasa quando eu digo palavrões e começou a gritar comigo, que eu sou um ordinário e que as pessoas podem ouvir e que vergonha e bla, bla, bla e o camandro…
- Ah é? Então aquela vaca não tem vergonha de me f#der os cornos e tu ainda estás preocupada que ela oiça as minhas caralhad#s? Pois que oiça e se não gostar, que se f#da, porque eu também não gosto de ouvir cães a ladrarem-me a dois metros da porta da sala e tenho que a gramar todos os dias.
(já com a "Dona Galinha" fechada no quarto a "amarrar o burro") - Mas isto é o quê? Só eu é que tenho de a respeitar e ela paga-me com desconsiderações? Se gosta muito de ouvir a cadela ladrar, porque é que alugou um apartamento? Alugasse uma box num canil e fossem para lá viver as duas. E tu podes ir com elas!
- Quer dizer, a cadela tem o direito de ladrar o dia todo e eu nem tenho direito de pôr um pé na varanda que, passados cinco segundos, já tenho a p#ta da "esfregona sem cabo" a moer-me a cabeça. Se ela pensa que eu sou algum dos "mainatos" dela (a velha é retornada de Moçambique), está bem f#dida. Ou esta m#rda acaba de vez, ou eu um dia passo-me dos carretos, vou lá com um cacete e viro a velha e a cadela.
É claro que fiquei com o fim-de-semana estragado, a "Galinha" quase nem olhou pra mim durante dois dias, eu arrependi-me de ter falado assim com ela, ela acabou a chorar (a cacarejar, vá eheheh), mas a velha deve ter arrecadado a cadela no fundo do baú, porque desde sexta-feira mal se ouve.
Então eu tenho uma cadela que não incomoda ninguém, que nunca ladra (e se ladrasse levava logo um sopapo no focinho*) e só gosta de estar na varanda se eu estiver com ela; tenho uma filha que ouve AC/DC de auscultadores para não incomodar os vizinhos; eu passo a vida a lembrar-lhes para não andarem de saltos altos em casa (apesar de não morar ninguém por baixo) e depois tenho que levar com esta cambada sem vergonha, que não respeitam o meu direito ao sossego e ainda tenho que ter tento na língua?
Esta m#rda deixa-me a bater mal comó caraças, pá! É que até me passam coisas pela vista…
F' dasssssse!

(Adenda)
O prédio onde moro tem apenas quatro habitações e só três estão ocupadas. Está situado no cimo de uma rua sem saída, sossegada e sem automóveis em circulação, onde o silêncio só é perturbado pelo ladrar constante da cadela em questão.
Parece que existem pessoas empenhadas em transformar num inferno locais que tem potencialidades pouco usuais em meios urbanísticos, como acontece com este.

(*)
Por via das dúvidas que a técnica do "sopapo no focinho" possa suscitar, não sei se resolve alguma coisa, porque nunca foi necessário.
Acho que já resolvi esses problemas há muito tempo, quando a fiz perceber, através do convívio, que, até prova em contrário, as pessoas e os outros animais são seres amigáveis.
O que eu nunca faria era deixá-la andar o dia inteiro a ladrar na varanda, a dois metros da janela dos vizinhos. Ainda para mais quando a senhora gosta tanto de relevar as relações de boa vizinhança que ela própria quebra constantemente.

10 comentários:

opinião própria disse...

Dou-te toda a razão... Gostei sobretudo da parte da educação da cadela, que se resolve com o sopapo no focinho...LOL)...Talvez a solução seja pôr AC/DC nas colunas...

Sara disse...

Concordo plenamente contigo, as pessoas se vivem num prédio têm de se respeitar.
Eu tenho uma cadela, e ela tb nao ladra, já o vizinho de cima cada vez que ve a minha loira na rua chama por ela.
Felizmente no predio onde moro não tenho problemas desses, a malta e toda nova e ate agora tudo corre bem, ainda faltam vender alguns é melhor estar calada.....
Mas tenho uma amiga que a vizinha de cima anda de saltos a noite e a qualquer hora, arrasta cadeiras e tudo e mais alguma coisa de noite, a minha amiga tem uma bebe de um ano, como +e obvio fica passada.
Ainda por cima a P*** da vizinha deve etr descoberto as maravilhas do sexo agora, e so deve ter prazer as tantas da madrugada, ja acordou a filha da minha amiga e ela propria +as tantas da manha aos berros, claro que no dia seguinte tinha um bilhete na caixa no correio a dizer que nao tendo nada a ver com o que ela faz as tantas da manha escusa de partilhar com o resto do predio lolll
Coitada da Tixa passa mal com os vizinhos que tem, teve mesmo azar

mjf disse...

Olá!
Bem tu não és gago .=)))
Não queria ser tua vizinha...

Beijoca
ps- toma uma cházinho de tilia....

Lia disse...

homem, tu tens que ter calma! já te disse que ainda rebentas c uma veia!!!!

Tens td a razão, p viver em comunidade temos que respeitar e ser respeitados!

Mas olha que dizer palavrões n resolve grande coisa!

Malena disse...

Oh homem, olha que a p**a da vizinha não vale um fds do car**o!!! Eheheh

chapeu de sol amarelo disse...

Há muita raiva acumulada por aí...:-)

Anira the Cat disse...

Bem, pelo menos resultou e voltou o silêncio, não?

dinona disse...

Sinceramente devias ir mesmo falar com a ranhosa da velha... e davas como exemplo a tua cadela!

Podia ser que ela se mancasse e mete-se a cadela dentro de casa.
Pobre animal sempre fechado na varanda... eu já tinha ido bater à porta dela, aí se já.

Mas tem calma, não te exaltes e digas palavrões que a senhora pode ficar ofendida!

Pocahontas na Cidade disse...

Tanta violência... :$

MarKekas disse...

Mainada! Há gente que só funciona à base da mocada! Um bom exemplo disso é a minha vizinhança toda!! Qd me for daqui embora deixo uma bomba pa rebentar esta zona toda!! RCC!!
Dá-lhe ai Galo!!!